Eduardo Costa: governo deve alertar população sobre risco do coronavírus no carnaval

Escrito 10/02/2020, 18:30
Categoria destaque

          Eduardo Costa: “Papel do governo é alertar as pessoas sobre o risco de transmissão.”


Com a proximidade do carnaval e o risco da disseminação do coronavírus entre as multidões que participam da festa, o deputado e médico Eduardo Costa (PTB-PA) destaca que o papel do governo é alertar e informar a população sobre os riscos de transmissão da doença.
 
O parlamentar avalia que, como o carnaval é muito valorizado e esperado pelas pessoas, é difícil impedir que a população participe de blocos de ruas, de shows e de bailes em clubes, apesar do novo vírus que está se alastrando pelo mundo.
 
“O papel do governo, nesse momento, às vésperas do carnaval 2020, é alertar as pessoas sobre o risco de transmissão. Por exemplo, os jovens, muitas vezes, podem contrair o coronavírus e não apresentar nenhum problema maior, apenas um estado gripal. Mas é possível que eles levem a doença para dentro das suas casas, onde existe alguém com imunidade mais baixa – como uma criança, um idoso, uma pessoa com alguma doença crônica. Daí, o coronavírus pode ser letal”, explica.
 
Eduardo Costa afirma que o governo já tem atuado de forma preventiva em relação a outro vírus no carnaval: o HIV. Ele cita os alertas, as propagandas e a distribuição de preservativos para que as pessoas possam, de alguma forma, se proteger na folia.
 
Mutação
 
O coronavírus é a mutação de uma família de vírus que já existia. O novo vírus, que surgiu na China, causa infecções e problemas respiratórios nos contaminados. Além do país asiático, mais 30 países sofrem com a confirmação de casos da doença em seus territórios. Até o momento, o Brasil segue com 11 casos suspeitos de coronavírus, nenhum confirmado.
 
Reportagem – Carlos Augusto Xavier, com a colaboração de Regina Mesquita e sob a supervisão de Renata Tôrres
Foto – Jotaric

Comentários

Não existem comentários

Postar um comentário

  • ©2020 PTB na Câmara. Todos os direitos reservados.