Eduardo Costa: Câmara deve votar nesta semana projeto que regulamenta o Revalida


      “Aqui no nosso País, a Medicina está elitizada”, afirma o médico e deputado Eduardo Costa.


O Plenário da Câmara dos Deputados deve votar, nesta semana, o Projeto de Lei 4067/15, que regulamenta o exame nacional de revalidação de diplomas médicos expedidos por universidades estrangeiras (Revalida). Uma proposta que trata sobre o mesmo assunto e será analisada em conjunto foi apresentada pelo deputado Eduardo Costa (PTB-PA) e outros parlamentares: o PL 6075/19.

O Revalida foi criado pelos ministérios da Educação e da Saúde para habilitar o reconhecimento, no Brasil, dos diplomas de Medicina emitidos por instituições de ensino do exterior. Segundo Eduardo Costa, a falta de regularização da prova tem prejudicado estudantes brasileiros que cursam Medicina fora do País. A última edição do exame ocorreu em 2017.

“Nós temos que trazer para o País as melhores mentes e os melhores profissionais, e não os expulsar. Não podemos tirar a oportunidade dessas pessoas. Temos que aproveitar os melhores, e o Revalida vai dar essa chance”, defende.

A urgência para a votação das propostas foi aprovada na semana passada e os projetos podem ser votados pelo Plenário a partir desta terça-feira (26).
 
Fronteira
 
Dados do Ministério das Relações Exteriores (MRE) mostram que há mais de 65 mil estudantes de Medicina brasileiros no Paraguai, Argentina e Bolívia. Apenas na cidade de Pedro Juan Caballero, no Paraguai, são pelo menos 12 mil brasileiros. O número é superior, por exemplo, ao de vagas ofertadas por ano em todas as universidades públicas do Brasil: cerca de 10,6 mil.
 
“Aqui no nosso País, a Medicina está elitizada. Se essas pessoas, hoje, vão a países de fronteira com o Brasil para a sua formação, fazem isso em busca da realização de um sonho, e não podemos tolher esse sonho. Acredito que a Medicina é um dom, um sacerdócio. Espero que essas pessoas possam demonstrar que são capazes e que têm condições de exercer a profissão neste País”, declara Eduardo Costa, que além de deputado, é médico.
 
Para trabalhar como médico no Brasil, o estudante formado no exterior precisa fazer o reconhecimento do seu diploma. Só depois disso pode solicitar ao Conselho Regional de Medicina a autorização para atuar. A primeira edição do Revalida ocorreu em 2010 e o exame tornou-se oficial a partir de 2011.
 
Reportagem – Carlos Augusto Xavier, com a colaboração de Regina Mesquita e sob a supervisão de Renata Tôrres
Foto – Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Comentários

Não existem comentários

Postar um comentário

  • ©2019 PTB na Câmara. Todos os direitos reservados.