Santini cobra melhores condições de trabalho para caminhoneiros e alerta sobre greve


  Santini: “Eles não quererem parar, mas o governo precisa, de alguma forma, apresentar medidas.”


O deputado Ronaldo Santini (PTB-RS), integrante da Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados, manifestou apoio aos caminhoneiros, que, segundo ele, estão sendo muito prejudicados pela grande variação no preço do diesel e pela tabela de fretes.
 
O parlamentar alerta que, se mudanças não forem feitas, há riscos claros de uma nova greve geral dos caminhoneiros. Ele ainda afirma que não é de vontade desses trabalhadores realizarem uma paralisação, mas o governo precisa prestar assistência à categoria.
 
“Eles estão chegando no limite da paciência e não querem parar, porque caminhoneiro que não roda não paga prestação do caminhão. Eles não quererem passar por uma nova paralisação, como a do ano passado. Só que o governo precisa, de alguma forma, apresentar medidas que garantam a esses profissionais o mínimo de tranquilidade”, defende.
 
Diesel
 
Santini destaca que os caminhoneiros autônomos sofrem bastante com os reajustes dos valores do combustível durante as viagens, que duram, geralmente, entre 30 e 40 dias. Segundo ele, ao menos duas vezes por mês há alteração no preço do diesel, o que reflete em prejuízo no frete já acertado.
 
“Precisa-se criar algum tipo de mecanismo que possa garantir com que eles tenham um mínimo de segurança no acerto do seu frete com relação a esses aumentos abusivos que têm acontecido”, diz.
 
Alternativas
 
O parlamentar afirma que existem várias alternativas que o governo pode adotar para ajudar a regular esse mercado. Uma delas seria regular o excesso de caminhões que existem hoje, adquiridos a partir de financiamentos oferecidos aos caminhoneiros.
 
“Não dá mais para mentir, para dizendo que uma tabela de frete vai ser estipulada, vai ser cumprida ou não vai ser cumprida. O que regula preço de frete é mercado, o que regula mercado é oferta e procura”, declara.
 
Em audiência pública realizada na terça-feira (14), em São Paulo, o Esalq-Log, grupo de pesquisa em logística agroindustrial da Escola Superior de Agricultura da Universidade de São Paulo (USP), apresentou uma nova metodologia para cálculo de fretes, atendendo à solicitação da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Porém, a proposta não agradou caminhoneiros e empresários, que afirmaram que valores calculados pela metodologia são menores do que tabela atual.
 
Família
 
Ronaldo Santini demonstra admiração especial pela profissão, por representar boa parte da história do deputado.
 
“A categoria dos caminhoneiros é uma profissão que tem uma forte ligação com a minha vida. Eu sou de origem de família de caminhoneiros e sei o quanto essa atividade é sofrida e penosa”, declara.
 
Reportagem – Carlos Augusto Xavier, com a colaboração de Regina Mesquita e sob a supervisão de Renata Tôrres
Foto – Jotaric

Comentários

Não existem comentários

Postar um comentário

  • ©2019 PTB na Câmara. Todos os direitos reservados.