Josué Bengtson: Brasil vive uma guerra civil


                               Josué Bengtson: "É uma guerra de tráfico, de bandidagem".


“Nós estamos vivendo uma guerra civil sem ter guerra”. A afirmação é do deputado Josué Bengtson (PTB-PA), diante dos números do Atlas da Violência 2018, que mostram que pela primeira vez na história, o número de assassinatos no país chegou a 62.517 no ano de 2016. É um patamar 30 vezes maior do que em toda a Europa.

“É uma guerra de tráfico, de bandidagem, de pessoas que não querem cumprir a lei”, diz o deputado ao comentar o estudo produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), divulgado na última semana.

Outro dado que impressionou o parlamentar: 56,5% dos óbitos de brasileiros entre 15 e 19 anos foram mortes violentas. “É a força jovem do Brasil que está sendo assassinada. É melancólico”, lamenta o deputado que também questiona as razões que levam a tanta violência no País.

Para Josué Bengtson, o problema da violência começa na desestruturação da família. E prossegue com falta de estudo e desemprego. “A escola está fracassando, o governo está fracassando e as religiões estão fracassando”, afirma. Para ele, a sociedade brasileira precisa rever valores e enfrentar o problema.

O parlamentar ratifica que há um recorte social em boa parte dessas mortes violentas. “Os assassinados são gente pobre, da periferia, que de alguma maneira ficou à margem da sociedade e foi cooptada pelo crime”, comenta o parlamentar.

A pesquisa mostrou que 71,5% das pessoas assassinadas são negras ou pardas.

Reportagem – Claudia Brasil, com a colaboração de Regina Mesquita
Foto - Jotaric

 

Comentários

Não existem comentários

Postagem de comentários após três meses foi desabilitado.
  • ©2018 PTB na Câmara. Todos os direitos reservados.